Gravimetria

Aplicações da Gravimetria

Uma das principais utilidades da gravimetria é a localização e identificação de jazidas minerais, onde se têm grandes diferenças de densidade entre o alvo e a região em que se encontra. Outra aplicação comum em exploração rasa é o mapeamento da profundidade do leito rochoso. O conhecimento da profundidade do leito rochoso é muito requerido na engenharia, bem como esforços para definir a geometria de aquíferos para a exploração de água subterrânea ou a identificação de outras fontes de água subterrânea.

Mais sobre o método

Pelo fato de que um objeto na superfície da Terra é atraído pela massa da Terra, o método gravimétrico detecta variações na densidade de materiais em subsuperfície através da medição da gravidade em superfície e analisando as diferenças nos valores obtidos. Em uma de suas formas mais simples, o gravímetro contém uma mola conectada à um objeto pequeno e compacto (massa de prova). A atração gravitacional faz com que o objeto se desloque, esticando ou comprimindo a mola. A mudança de comprimento da mola reflete a atração gravitacional exercida no objeto. Este tipo de gravímetro serve para realizar medidas relativas, ou seja, medidas que refletem a diferença na aceleração de gravidade entre duas posições diferentes.

Uma das maiores dificuldades da gravimetria é que as variações são da ordem de 0.00001% da gravidade média (980cm/s²). Isso demanda instrumentos com uma alta sensitividade. Além disso, outros fatores causam variações na gravidade, como por exemplo, as mudanças na elevação da superfície, onde o ponto de observação estará mais perto ou mais distante do centro da Terra, e assim terá menos ou mais material entre eles. Outro fator que afeta a exploração é a complexidade da subsuperfície, devido ao fato que todo material entre o ponto de observação e o alvo afetam os valores de gravidade. Assim, é sempre necessária a remoção dos efeitos de corpos em que não há interesse para se isolar os efeitos dos itens de interesse.

 

Rolar para o topo